terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Literatura 9º ano - Letra da música "Bola de meia, bola de gude"

Bola de meia, bola de gude

Há um menino,
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto balança
Ele vem pra me dar a mão

Há um passado
No meu presente
Um sol bem quente lá no meu quintal
Toda vez que a bruxa me assombra
O menino me dá a mão

E me fala de coisas bonitas
Que eu acredito
Que não deixarão de existir
Amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor
Pois não posso, não devo, não quero
Viver como toda essa gente insiste em viver
E não posso aceitar sossegado
Qualquer sacanagem ser coisa normal

Bola de meia, bola de gude
O solitário não quer solidão
Toda vez que a tristeza me alcança
O menino me dá a mão

Há um menino,
Há um moleque
Morando sempre no meu coração
Toda vez que o adulto fraqueja
Ele vem pra me dar a mão.

NASCIMENTO, Milton; BRANT, Fernando. Disponível em:http://www2.uol.com.br/miltonnascimento/home.htm. Acesso em: set. 2008

1)      O “eu poético” é um adulto que diz ter uma criança habitando seu coração. Em que momento da vida do adulto a criança se faz presente?
2)     Que referências do texto dizem respeito ao mundo da criança?
3)     Releia estes versos: “Há um passado no meu presente/ Um sol bem quente lá no meu quintal”.
a)     Como você explica a expressão destacada?
b)     Com base nesse raciocínio, qual o significado do segundo verso?
4)     O “eu poético” diz: “Pois não posso, não devo, não quero / Viver como toda essa gente insiste em viver”.
a)     Quem é “essa gente” a quem ele se refere?
b)     Ao dizer “não posso, não devo, não quero”, o “eu poético” assume uma atitude diante das coisas que ele considera erradas. Como ele quer viver?
5)     O que o menino representa para o adulto nessa canção?
6)     Pode-se dizer que o menino também representa para o adulto um amigo, aquele em quem ele busca apoio em sua caminhada pela vida? Explique.

Gabarito:
1)       Quando o adulto “balança”, quando ele “fraqueja”, isto é, nos momentos de tristeza e de dificuldade.
2)      “Bruxa” e “bola de gude, bola de meia”, que são brinquedos infantis.
3)      a) Que o menino que ele foi um dia ainda está presente nele adulto.
      b) O sol quente simboliza o calor, o aconchego, a proteção e também a luz. A referência a esse ambiente remete à ideia de segurança e proteção.
4)   a) Pessoas que não acreditam em amizade, palavra, respeito, caráter, bondade, alegria e amor.
      b) Ele quer viver segundo valores que considera corretos.
5)      Representa a segurança e a volta aos valores morais que os adultos, muitas vezes, esquecem e deixam de praticar ao longo da vida.
6)      Sim. Para o “eu poético”, o menino, dentro dele, o ampara nos momentos de tristeza e de dificuldades, dando-lhe força e coragem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário